Show com Elba Ramalho marca início das celebrações dos 300 anos de Oeiras

Oeiras recebe nesta sexta-feira, 15, o show da cantora Elba Ramalho, apresentação que marca o início da programação comemorativa do tricentenário da cidade. A festa acontece na Praça de Eventos, que também terá shows dos cantores oeirenses, Vavá Ribeiro e Kariny Santos e banda.

Um dos maiores ícones da música popular brasileira, Elba Ramalho traz para Oeiras um repertório marcado por grandes sucessos de sua carreira. A cantora começou a cantar em 1979 e já possui 35 álbuns gravados. Entre os trabalhos reconhecidos pelo público está “O Grande Encontro”, junto com Geraldo Azevedo, Zé Ramalho e Alceu Valença.

Os álbuns viraram o DVD “O Grande Encontro” – 20 anos, lançado em 2016. Seu último CD “Em cordas, Gonzaga e Afins” foi lançado em 2015. Por onde passa, Elba Ramalho arrasta uma legião de fãs, de várias gerações.

O palco dos shows também vai receber o cantor Vavá Ribeiro, filho de Oeiras. Dono de uma voz inconfundível, ele agrada por onde passa e mostra, com competência, a força da boa MPB. Em 1996 e 1997 representou o Piauí no “Festival Canta Nordeste” da rede Globo, onde foi um dos finalistas.

O cantor e compositor lançou em 2001 o seu primeiro CD intitulado “Pelos Bares da Vida”, onde gravou quatro músicas suas e de compositores como: Beto Guedes, Toquinho, Rita Lee, Belchior, Flavio Venturine, Moraes Moreira, Zé Ketti, Milton nascimento, dentre outros. Em 2003 lançou o seu segundo CD “Calmaria”, onde mostra 12 músicas de sua autoria. Em setembro de 2005, lançou um CD ao vivo, gravado no Theatro 4 de Setembro. Em 2007 lançou o álbum “Do seu lado” e atualmente divulga o seu trabalho no CD “Rota de Reis”, com a participação de Vander Lee em uma de suas canções.

Prata da casa, a cantora Kariny Santos também vai participar da festa, levando para o público um repertório marcado por sucessos da MPB, com influências de artistas consagrados, como Djavan. Os shows em comemoração aos 300 anos de Oeiras são uma realização da Prefeitura Municipal e do Governo do Estado, através da Secretaria Estadual de Cultura – Secult.

 

Fonte: Ascom/Secult

Você pode gostar...