Janeiro Roxo: Semusa intensifica ações de combate à Hanseníase em Oeiras

Com atividades promovidas pela Secretaria Municipal de Saúde (Semusa) e intermediadas pelo Núcleo de Apoio ao Diagnóstico e Tratamento das Doenças Endêmicas, a Prefeitura de Oeiras está intensificando as ações de combate à Hanseníase no município. A iniciativa faz parte da campanha nacional ‘Janeiro Roxo’, mês de conscientização sobre a Hanseníase – 28 de Janeiro é considerado mundialmente o dia do combate à doença.

A hanseníase, comumente conhecida como lepra, é uma doença infecciosa causada pela bactéria Mycobacterium leprae, ou bacilo de Hansen, que lesiona os nervos periféricos e diminui a sensibilidade da pele. Geralmente, o distúrbio ocasiona manchas esbranquiçadas em áreas como mãos, pés e olhos, mas também podem afetar o rosto, as orelhas, nádegas, braços, pernas e costas. A doença tem cura, porém exige tratamento prolongado para não desencadear problemas ao paciente ou a transmissão da bactéria para indivíduos de convívio próximo. Nos dias de hoje, sabe-se que não há necessidade do isolamento dos indivíduos, pois o SUS fornece a medicação necessária para recuperação dos portadores da hanseníase.

Em Oeiras, o diagnóstico e tratamento da doença são feitos no Núcleo de Apoio ao Diagnóstico e Tratamento das Doenças Endêmicas, por uma equipe multiprofissional, composta pelo médico infectologista, José Alberto Torres; bioquímico, Cássio Murilo; biomédico, Delmerson Veras; enfermeira, Jéssica Cavalcante e técnica em enfermagem, Francisca Lucinete. O Núcleo está situado na Avenida – Cândido Aleixo, Nº 226, próximo à Caixa Econômica.

Com a intensificação das ações de combate, a Semusa conseguiu reduzir os índices de casos notificados da doença em Oeiras – 2014 (16 casos); 2015 (15 casos); 2016 (16 casos) e 2017 (12 casos).  “Durante todo o mês de Janeiro, estamos com uma programação intensa voltada para mobilização para as comunidades das zonas urbanas e rurais, com a proposta educativa, esclarecendo a população quanto aos sinais e sintomas da doença, e com busca ativa de casos, em consonância com calendário nacional do Ministério da Saúde, para assim em 2018 termos uma redução maior no número de casos”, destaca Jéssica Cavalcante, coordenadora do setor de Hanseníase/Tuberculose.

A enfermeira acrescenta que o diagnóstico precoce contribui para efetividade da cura e é a principal forma de prevenir a instalação de incapacidades e deficiências físicas. “Entendendo esta importância, o município desenvolve durante todo o ano ações preventivas, visando assim o bloqueio da transmissão da hanseníase”, completa.

A programação do ‘Janeiro Roxo’ teve início no dia 09, na carreta de Mamografia com ações educativa para população. Seguindo o cronograma estabelecido pela Semusa, as ações já foram realizadas no povoado Buriti do Rei, zona rural do município e nos bairros Rosário, Canela, Rodagem de Picos e Várzea. No próximo dia 29, as atividades estarão centradas no bairro Oeiras Nova e nas comunidades Morro Redondo e Contentamento, na zona rural.

Você pode gostar...