Projeto da Semusa ‘alfabetiza’ população oeirense na prática da vida saudável

“É uma tarde de encanto, vir para cá é um exercício para alma, que traz grandes benefícios psicológicos. E no aspecto físico-motor nos acrescenta, porque temos a segurança de estar fazendo um exercício com um profissional competente”. É assim que a professora Isabel Cristina descreve o projeto ‘Alfabetizando a população oeirense em Saúde’, reiniciado na tarde desta segunda-feira, 12, na Praça do Morro do Leme.

O projeto foi idealizado fisioterapeuta e educador físico, Rondnelly Camarço, e é desenvolvido pela Secretaria Municipal de Saúde (Semusa) há cerca de quatro anos. “Esse projeto surgiu da necessidade incentivar a prática de atividades num local fixo. Nem todo mundo pode fazer uma caminhada por ela trazer impacto, que pode ser prejudicial para os ossos. Então, temos aqui uma atividade de baixo impacto”, argumenta Rondnelly.

As atividades orientadas pelo profissional envolvem exercícios com uso ligas de baladeira e reúnem um número expressivo de participantes, na maioria mulheres. “Nosso público alvo é o idoso, mas toda a comunidade, desde crianças, adolescentes e adultos são convidados a participar”, comenta o responsável técnico pelo projeto.

Rondnelly enumera os diversos benefícios que a prática das atividades traz para a saúde. “Benefícios cardiovasculares, respiratórios, para a saúde mental, saúde social, para os ossos e músculos. Importante também para as articulações, para estabilização e diminuição das dores na coluna vertebral, melhora do humor, controle da depressão, controle do colesterol, da diabetes, da glicemia”, cita o fisioterapeuta.

Reativadas esta semana, as atividades do projeto acontecem às segundas, quartas e quintas-feiras, na Praça do Morro do Leme, das 17 às 18h. “Com a prática as pessoas foram aderindo às aulas, foram relatando as melhoras e isso foi sendo multiplicado, outras pessoas começaram a vir e também alcançaram os benefícios e objetivos que essa atividade traz para a saúde e para a melhoria da qualidade de vida”, destaca Rondnelly Camarço.

Você pode gostar...