Exposição Iconográfica de Bandolins é aberta em Oeiras

O prefeito Lukano Sá participou neste último sábado (07) da abertura da Exposição Iconográfica dos Bandolins de Oeiras, uma realização do Instituto Histórico de Oeiras (IHO) em parceria com Secretaria Municipal de Cultura e o Museu de Arte Sacra. O evento foi prestigiado por religiosos, políticos e pessoas da sociedade de maneira geral.

O grupo Bandolins de Oeiras foi criado na década de 80, na ocasião das festividades dos 250 anos da Catedral de Nossa Senhora da Vitória. O grupo era formado primeiramente por cinco senhoras: Petronilia Amorim, Zezé Ferreira, Antonieta Maranhão e as já falecidas Rosário Lemos e Lilásia Freitas, e eram regidas pela maestrina Celina Martins. As bandolinistas de Oeiras se tornaram conhecidas em todo a país devido à complexidade do instrumento de corda que tocam. Elas chegaram a fazer apresentações no exterior, como no Festival das Três Fronteiras – Argentina, Brasil e Paraguai e participaram de programas de televisão como o Jô Soares da Rede Globo.

Em 2005 receberam do então Presidente da República, Luís Inácio Lula da Silva, a Medalha da Ordem do Mérito Cultural, a maior comenda nesse seguimento para os artistas brasileiros. O evento realizado pela IHO, em alusão ao Dia Internacional da Mulher toma essas senhoras como referências devido a serem grandes marcos da música e da participação feminina na cidade. A exposição tem como curador o promotor de Justiça da cidade e articulador cultural, Carlos Rubem.

Antes da abertura oficial da exposição, aconteceu na Catedral de Nossa Senhora da Vitória o concerto musical com a orquestra Renascença II, grupo de músicos da cidade das mais distintas gerações regidos pelo maestro Francisco Rêgo.

A Vice-governadora do Estado do Piauí, Margareth Coelho, e a presidente do Instituto Histórico de Oeiras, Rita de Cássia Neiva, marcaram presença no evento e se pronunciaram sobre a importância da exposição. Já o Secretário Municipal de Cultura, Stefano Ferreira, que na ocasião representou a Prefeitura, falou da importância das parcerias culturais para a manutenção das tradições na cidade, afirmando que a administração municipal está sempre disponível a apoiar e incentivar as ações culturais.

“A Exposição Iconográfica dos Bandolins de Oeiras é muito importante, pois cumpre o papel de preservar nossa história e valorizar nossa memória. O grupo é de grande importância não só artisticamente com destaque no mundo, mas também ajudou a projetar nossa cidade”, destacou o Stefano Ferreira.

Após a apresentação da orquestra e das homenagens as bandolinistas, os presentes se direcionaram à parte térrea do Sobrado João Nepomuceno, o Museu de Arte Sacra da cidade, onde foi aberta oficialmente a exposição, que deve ficar disponível ao público até o dia 5 de abril.

Você pode gostar...